quinta-feira, 16 de agosto de 2012

espanto de existir

Texto a vir, texto por vir, texto que ficou. Músicas soltas, frases perdidas por aí. Por cá demasiada confusão e um prazo muito apertado para conseguir passar tudo com ordem neste meu diário em forma de nuvem. Mas não era capaz de me deitar sem deixar nela um rasto do o que fui estes 17 dias com que vou sonhar pelas próximas noites.

0 comentários:

Enviar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More